Projeto/Sonho – Também há Natal em Ribeira Prata

Em 1977, com os meus 12 anos, fui estudar na ilha do Sal e naquele ano descobri que, o Natal era muito mais do que um balão que a minha mãe me comprava na única mercearia da zona “ loja de nho Lela Tuda” quer viesse sozinho, ou acompanhado de uma chupeta. Nesse ano decidi que, um dia, realizaria uma festa de Natal em Ribeira Prata.

Em Dezembro de 1988 ou 1989 estava eu a estudar em Portugal e foi lançada uma campanha cujo slogan era “Também Há Natal em Timor” e naquele tempo prometi a mim mesma, desenvolver, um dia, uma campanha, a favor do meu berço, sob o lema -“Também Há Natal em Ribeira Prata”. Desde então acalentava este sonho, mas por motivos de vária ordem, ainda não o tinha conseguido concretizar.

Entretanto, anos se passaram e a comemoração do Natal em Ribeira Prata não ganhou forma e nem dimensão, até esta quadra festiva as crianças da localidade, ao contrário de mim na idade delas, já tinham ouvido falar do Pai Natal, sabiam que ele é bonzinho para os meninos que se portam bem durante o ano, mas infelizmente, para elas ele continuava indiferente.

Porque acredito que tudo acontece no seu devido tempo, este ano resolvi lançar uma campanha no Facebook, no sentido de reunir fundos, junto dos vários filhos da zona, espalhados pelo mundo, para realizar uma festa não só para as crianças, mas também para os idosos de Ribeira Prata.

E consegui finalmente realizar o meu sonho; – Foram dois dias de muita alegria, com direito a lanche, pratos quentes e prendas. O primeiro dia foi dedicado aos mais novos, crianças de 0 a 14 anos, incluindo os filhos de descendentes de Ribeira Prata, que residem em localidades vizinhas, que se encontravam de férias na localidade ou que se deslocaram para assistirem à atividade.

Como forma de incentivo, foi ofertado um presente extra às crianças que estão a estudar, e, receberam prendas também todos os estudantes, independentemente da idade.

O segundo dia foi reservado aos mais velhos. Todos receberam kits de higiene pessoal.

Mas um dos grandes momentos da festa foi a oferta de cestas básicas às famílias mais carenciadas da localidade. No total foram contempladas 40 famílias.

Ainda durante a actividade foram homenageados o homem e a mulher mais idosos da localidade, pessoas com histórias de vida sofridas e que merecem o carinho e respeito de todos.

A festa das crianças foi animada com dança, musica e poesia e a dos idosos com rabecada de um grupo composto por rapazes do Vale e de localidades vizinhas, que se prontificaram a colaborar gratuitamente.

Como referido acima, lancei uma campanha no Facebook a solicitar ajuda, tendo recebido apoio de vários filhos da zona, residentes no país e na diáspora, nomeadamente dos EUA, Itália, Portugal, Espanha, Noruega e principalmente da Holanda, onde se encontra a maior comunidade.  Contei também com a colaboração de pessoas que não conhecem Ribeira Prata e até de quem nunca tinha ouvido falar dessa localidade. De sublinhar o contributo de Zé Pereira (Zé Pata) com oferta de um quadro, que leiloado através do Facebook, foi arrematado pelo hotel Odjo d’Água e, que por ter merecido várias partilhas, contribuiu para uma maior divulgação da campanha e participação de pessoas.

Enviei o projecto a várias empresas e Casas Comerciais de São Vicente e a duas de São Nicolau. Algumas apreciaram muito a ideia e responderam positivamente, como é o caso da ENACOL, empresa onde trabalho, Moave, Copa, Fama, Sociedade Caboverdiana de Tabacos, Fábrica Sport, Agência Albino dos Santos e TAS-Transporte Adilma Soares.

Não posso deixar de referir à colaboração da Sociedade Vasconcelos Lopes e Terra Nova, que concederam descontos na compra de brinquedos, à Agência Polaris e Transporte Julinho  no transporte dos volumes, a Designedecor que ofereceu os trofeus e colaborou na produção de um banner e tshirts,  aos meus amigos, colegas de trabalho e familiares, que contribuíram de diferentes formas,  à Associação de Ribeira Prata sedeada  em Holanda,  à Associação de Ribeira Prata sedeada na zona,  ao Grupo de  Voluntários, ao importante contributo da População do Vale e  dos  filhos   do Paraíso, (nome como foi baptizada a localidade), residentes na cidade de Tarrafal.

Recebi apoio monetário, em géneros alimentícios, fraldas, produtos de higiene pessoal, roupas usadas etc.

Como já mencionei, não foram só os mais velhos. O projecto contemplou cerca de 50 idosos,  mais de 100 crianças, à volta de 20 estudantes, 8 pessoas portadoras de deficiência, os emigrantes de férias, vários adultos com idade superior a 50 anos, apesar de não serem considerados idosos. Além disso, grande parte das pessoas que colaboraram, recebeu um mimo.

Mas todos saíram beneficiados, porque foram doados à comunidade 100 pratos, 100 colheres e 3 toalhas, que passarão a ser utilizados nas diferentes festividades.

Embora me tenha dado imensa satisfação desenvolver o projecto e de trazer comigo a alegria de cada um dos beneficiários, como promotora, não pretendo avançar com outra campanha do género, mas tenho e terei imenso prazer em colaborar com qualquer pessoa que tenha a iniciativa de levar a alegria do Natal a Ribeira Prata e/ou pretenda desenvolver qualquer actividade que traz benefícios para a localidade e/ou a sua população.

No entanto, neste momento, já estou a amadurecer a ideia de um outro projecto que, certamente, irá beneficiar grande parte da população mas, pelos custos inerentes, precisa ser muito bem trabalhada.

Por Eva Gomes.

Please follow and like us:
0
Facebook
Twitter
Google+
http://ribeiraprata.com/projetosonho-tambem-ha-natal-em-ribeira-prata">
Follow by Email
RSS